• (11) 3395-8255 ou (11) 94898-7133

COMO INICIAR UMA CONSTRUÇÃO

Muitas pessoas preferem investir na construção da casa própria em vez de comprá-la pronta. A vantagem disso é que você pode construir sua residência exatamente como gostaria e, ainda, de forma mais econômica, pois não precisa pagar a comissão de imobiliárias, por exemplo. No entanto, se você se aventurar à construção de uma casa sem alguns conhecimentos básicos do que isso envolve, seu projeto pode virar um desastre e você terá de gastar muito mais do que esperava. Portanto, informe-se antes de começar a construção! Para ajudá-lo, listamos a seguir as principais coisas que você precisa saber antes de lançar os fundamentos de sua casa.

Terreno
A primeira coisa a considerar é o terreno, ele é uma espécie de norteador do projeto de construção da casa, já que suas características como tamanho, desnível, proporções, localização, tipo de solo, entre outros são fundamentais para a análise do que poderá ser feito e como isto deverá ser feito. Se você já tem o terreno essa análise deverá ser feita a partir dele, se não tem é necessário ficar de olho em tudo isso no momento da compra. Após encontrar um terreno interessante, é fundamental que você vá até a prefeitura da cidade e solicite detalhes sobre a área, como: qual o tipo de construção é permitido, se o espaço não faz parte de reserva ambiental e se não se trata de espaço em processo de desapropriação. Além disso, veja se o imposto territorial está atualizado, pois, se não estiver, é importante negociar este valor na compra do lugar.

Projeto
O projeto é a etapa onde você deverá esboçar o desenho da casa, considerando a quantidade de cômodos desejado, os pavimentos, etc. Feito isso você deve contratar um arquiteto ou engenheiro que irá elaborar o projeto como um todo, levando em consideração o esboço onde você descreve suas necessidades. Quando se fala em projeto é importante salientar que o mesmo não ficará restrito ao modelo da casa e a planta em si, mas que envolve muitos aspectos, como:
Parte elétrica: localização e quantidade de tomadas, interruptores, lâmpadas, tomadas 110 e 220, localização de ar condicionado, entre outros.
Parte hidráulica: Canos, localização na parede e no chão, posição de chuveiros, vaso sanitário, pias, lavanderia e outros.
Planta baixa: divisão do espaço, cômodos, medidas e outros
Térmica e acústica: Posição dos quartos em relação ao sol e em relação à rua, entre outros.

Documentação
Cada cidade tem suas próprias diretrizes na construção de imóveis. Entretanto, é imprescindível que você verifique a documentação necessária antes de iniciar a obra, pois é ilegal começar a construir sem ter, antes, o devido alvará de licença de obras. Começar da maneira errada, sem verificar a burocracia legal, pode trazer péssimas surpresas no futuro, incluindo uma notificação de demolição. Contrate um profissional para auxiliá-lo o próprio arquiteto ou o engenheiro irá providenciar junto a prefeitura a autorização para a construção mediante a análise do projeto e posteriormente após o término da obra o habite-se, que é uma autorização para ocupação do imóvel.

Planejamento
Para qualquer grande projeto na vida é necessário planejamento e, para a construção de uma casa, não é diferente. Você precisa projetar tudo na obra antes de iniciá-la, desde os gastos com materiais e mão de obra, até os detalhes do acabamento. Lembre-se de adequar suas prioridades ao seu orçamento para não gastar demais em coisas supérfluas e, depois, ter de se endividar para terminar a obra. O ideal é fazer um cronograma bem detalhado, em que você descreve os serviços, os prazos, os materiais necessários, a mão de obra e os gastos referentes a cada etapa. Depois, claro, é essencial seguir o planejamento para evitar desperdício de recursos e tempo. Também para isso, um arquiteto ou engenheiro de confiança poderão lhe ajudar para não ter erro.

Mão de obra
Terreno ok, projeto ok, documentação ok, planejamento ok, então é hora de colocar a mão na massa, ou melhor, contratar alguém para fazer isso. A mão de obra necessária para a construção dependerá do projeto, ou seja, você poderá contratar um construtor particular, também conhecido como pedreiro ou uma empresa construtora. Geralmente o primeiro caso é mais indicado para obras pequenas como casas.
Parece evidente que devemos contratar mão de obra qualificada. Contudo, muitas vezes, para economizar, a pessoa contrata a equipe mais em conta sem sequer verificar a qualidade do serviço. É verdade que atualmente os preços para mão de obra nessa área estão mais altos, porém, se você não averiguar a competência dos profissionais, corre sério risco de deixarem sua obra inacabada. Assim, pesquise valores para mão de obra, mas prepare-se para gastar relativamente bem se você quiser qualidade. Pesquisar os trabalhos anteriores da equipe é uma boa opção para se assegurar do alto padrão de serviço. Mas, mesmo assim, nunca deixe de elaborar contratos, com a descrição das tarefas, prazos, responsabilidades e valores, e saiba que você terá de visitar frequentemente a obra para ver se tudo está sendo feito com qualidade e conforme acordado.
Há basicamente três tipos de contratação de mão de obra

Por dia. Neste caso você paga por dia o pedreiro e administra toda a construção. É um método recomendado apenas para pequenas obras ou quando você não tem dinheiro para fazer tudo de uma única vez. Foram isso não é a melhor opção.

Por etapa. Neste caso você contrata o pedreiro ou empreiteiro para fazer cada etapa individualmente, inclusive com a possibilidade de contratar pessoas diferentes para etapas diferentes. Por exemplo: um pedreiro para fazer a alvenaria, um carpinteiro para fazer o telhado, um eletricista para fazer a parte elétrica, em encanador para fazer a parte hidráulica e assim por diante.
Este é um método interessante, mas precisa ser bem administrado e requer mais dedicação sua na contratação, acompanhamento e interação entre as equipes de trabalho.

Obra fechada. Existe os empreiteiros que pegam a obra inteira para fazer, excluindo apenas algumas, como pintura e parte elétrica, por exemplo. É uma boa opção pois você já fica sabendo quanto irá gastar de mão de obra antes mesmo de começar a construção e com isso tem também uma única equipe trabalhando.

Pesquise o valor dos materiais
A variação de preço de materiais de construção pode ser gigante, ainda mais comprando em grandes quantidades. Por isso, você deve fazer um levantamento do valor de cada produto, verificando também as condições de pagamento de cada loja. Normalmente, vale mais a pena comprar tudo em um mesmo local, pois você pode negociar um desconto maior. Mas, assim como a mão de obra, não abra exceção comprando materiais de baixa qualidade apenas para economizar. Isso poderá gerar retrabalhos, além de problemas futuros, como infiltrações e vibrações. Portanto, ao pesquisar materiais, você precisa pensar no custo/benefício, não apenas no valor financeiro.